Salário digno para os profissionais de Enfermagem

Projeto de Lei 2573/2011, que fixa pisos salariais para Enfermeiros, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Parteiras. Altera Lei 7.498/86, que regulamenta o exercício da Enfermagem. Projeto de Lei 4924/2009, que fixa pisos salariais para Enfermeiros, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Parteiras. Altera Lei 7.498/86, que regulamenta o exercício da Enfermagem.

terça-feira, 8 de maio de 2012

JORNADA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR EM RIBEIRÃO PRETO





7h15 às 8h  
Recepção dos inscritos
Apresentação e confirmação dos inscritos
Entrega dos materiais
Coffee break


8h às 8h10  
Abertura oficial 


8h10 às 8h40 
Conferência
Controle de Infecção Hospitalar na América Latina: Projeto OPAS
Coordenador: Erlon Giovani Abbad – Ribeirão Preto/SP
Palestrante: Silvia Nunes Szente Fonseca – Ribeirão Preto/SP


8h40 às 9h20 
Palestra com debate
Qualidade e Infecção Hospitalar: Como as agências de acreditação avaliam o controle de infecção hospitalar
Coordenador: Marcos Aurélio Seixas dos Reis – Ribeirão Preto/SP
Palestrante: Thaiana Helena Roma Santiago – Campinas/SP


9h20 às 9h30 
Debate


9h30 às 10h10 
Palestra com debate
Montando meu programa de vigilância epidemiológica: o que não pode faltar
Coordenadora: Marta Maria Noccioli Sanches – Ribeirão Preto/SP
Palestrantes: Denise Brandão de Assis e Geraldine Madalosso – São Paulo/SP


10h10 às 10h20
Debate


10h20 às 10h50
Coffee break


10h50 às 11h40
Mesa redonda
Desafios do Controle de Infecção Hospitalar: é mais fácil com recursos? 

Coordenadora: Ana Carolina Batista da Silva – Ribeirão Preto/SP
10h50 às 11h15
Hospital vinculado à Fundação

Palestrante: Paulo de Tarso – Barretos/SP
11h15 às 11h40
Hospital Público, Hospital Privado

Palestrante: Claudia Mangini – São Jose dos Campos/SP


11h40 às 12h00
Debate


12h às 13h
Almoço livre


13h às 14h20
Mesa redonda
Centrais do Brasil
Coordenadora: Magda Fabbri Isaac Silva – Ribeirão Preto/SP
13h às 13h40
O que muda com a nova RDC de Central de Materiais e Esterilização.

Palestrante: Rosa Maria Pelgrini Fonseca – São Paulo/SP
13h40 às 14h20
Reuso, de novo, o de sempre?

Palestrante: Kazuko Uchikawa Graziano – São Paulo/SP


14h20 às 14h40
Debate


14h40 às 15h10
Coffee break


15h10 às 17h10 
Mesa Redonda
Aspectos essenciais no Controle de Infecção Hospitalar em  situações especiais 
Coordenadora: Juliana Regina da Silva  Ribeirão Preto/SP
Controle de IH em hemodiálise: Claudia Mangini – São Jose dos Campos/SP
Controle de IH em Centro Cirúrgico: Rosa Maria Pelgrini Fonseca – São Paulo/SP
Controle de IH em pacientes oncológicos: Paulo de Tarso – Barretos/SP


17h10 às 17h55
Colóquio
Histórias de sucesso no Controle da Infecção Hospitalar
Coordenadora: Maria Aline Sprioli – Ribeirão Preto/SP
Palestrante: Fernando Vilar –  Ribeirão Preto/SP
Palestrante: Paulo de Tarso – Barretos/SP
Palestrante: Silvia Nunes Szente Fonseca – Ribeirão Preto/SP


17h55 às 18h00 
Encerramento

Um comentário:

  1. Bom dia!
    É fato comprovado. Infecção hospitalar mata, e muito, todos os anos. Boas práticas em higiene pessoal, limpeza de ambientes e utensílios utilizados para atender clientes/pacientes são medidas preventivas eficientes, porém dentro de um processo contínuo, em que um grande número de pessoas são envolvidas e que também envolve equipamentos e acessórios médicos/hospitalares de áreas distintas, com alto “toque” o risco de contaminação cruzada cresce de uma forma intensa, por que o volume de atendimentos são altos e caso alguém da equipe não respeita as boas práticas, todo o esforço do conjunto de medidas caem por terra. Dessa forma os aditivos antimicrobianos ou antibacterianos incorporados em resinas plásticas, tecidos e tintas durante a fabricação, podendo ser um bem descartável ou durável mostram o seu “valor de uso”. Esses aditivos aliados às boas práticas ampliam a barreira de proteção quanto à contaminação cruzada, reduzindo a contaminação cruzada e consequentemente a infecção hospitalar , mas nunca abandonando as normas recomendadas de limpeza e procedimentos.
    Um bom aditivo antimicrobiano tem as funções bactericida, bacteriostática, fungicida e fungistática . Um produto eficiente também deverá eliminar além das bactérias, os bolores, as leveduras e os vírus. Os benefícios dessas tecnologias são amplos, mas é preciso saber quantificar e valorar os resultados para que possam ser comparados com o acréscimo dos custos. A tradicional relação CUSTO X BENEFÍCIO será o ponto de decisão. Certamente todo aditivo agrega um custo na matéria prima por que ele trará um resultado desejado, nesse momento conte com uma alternativa econômica, eficiente e duradoura, consulte a Provida Antimicrobianos, site www.provida.ind.br, nele você encontrará 03 linhas de antimicrobianos para tintas e resinas plásticas. Antimicrobianos Orgânicos "Nanoclean 80 e Nanoclean 500", Antimicrobianos Inorgânicos "Nanoclean Glass" produzido com silver glass (íons de prata em matriz vítrea) e Antimicrobiano 100% natural "Nanoclean Active" desenvolvido para transformar embalagens convencionais em embalagens ativas, produzido com ácidos orgânicos (100%). Das 3 linhas de produtos certamente uma resolverá o seu problema de microrganismos com eficiência e economia. Você encontrará também no www.provida.ind.br várias matérias técnicas sobre plásticos, boas práticas, bactérias, fungos, bolores, leveduras e vírus. Além de ter acesso a várias matérias de institutos ligados à saúde e a indústria alimentícia.
    Rúbio Ribas

    ResponderExcluir

O Proprietário deste blog informa que as postagens de comentários são identificadas, cabendo ao autor dos mesmos a responsabilidade pelo teor de seus comentários.
Grato por sua participação.

Acompanhe por e-mail

Atalho do Facebook Enfermagem 30 horas hoje

Atalho do Facebook Enfermagem 30 horas hoje