Salário digno para os profissionais de Enfermagem

Projeto de Lei 2573/2011, que fixa pisos salariais para Enfermeiros, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Parteiras. Altera Lei 7.498/86, que regulamenta o exercício da Enfermagem. Projeto de Lei 4924/2009, que fixa pisos salariais para Enfermeiros, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Parteiras. Altera Lei 7.498/86, que regulamenta o exercício da Enfermagem.

sábado, 12 de maio de 2012

DIAS 16 E 20 VOCÊ TEM COMPROMISSO COM A CATEGORIA - PARTICIPE

A ENFERMAGEM PRECISA SER REPRESENTADA POR PESSOAS QUE VALORIZEM A CATEGORIA.


PARTICIPE DAS ATIVIDADES QUE SERÃO REALIZADAS PELOS REPRESENTANTES DA CATEGORIA NO RIO DE JANEIRO EM COMEMORAÇÃO A SEMANA DE ENFERMAGEM

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Audiência Pública debateu jornada de 30 horas para profissionais de enfermagem em Fortaleza

A vereadora Eliana Gomes (PCdoB) é autora de requerimento de Audiência Pública que determinou o debate da redução da jornada de trabalho de profissionais da enfermagem de 44 para 30 horas semanais. A atividade foi realizada nesta sexta-feira, dia 11 de maio, às 14h30, na Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor).



Os trabalhadores da enfermagem reivindicam a aprovação do Projeto de Lei Federal 2295/2000, que fixa a jornada de trabalho da categoria em seis horas diárias e/ou 30 semanais. A atividade está incluída na programação e mobilização nacional da Semana do Profissional de Enfermagem, realiza de 12 a 20 de maio. Audiências, caminhadas e debates em Brasília e em diversos outros estados do pais também estão agendados para esse período sempre girando em torno do tema da redução da jornada de trabalho.

O evento também discutiu o projeto de lei que propõe o piso salarial nacional da categoria e questões relacionadas ao trabalho decente. Está tramitando na Câmara dos Deputados os Projetos de Lei Federal PL 4.924, de 2009, e PL 2573 de 2011 que fixam o piso dos enfermeiros em R$ 4.650,00 o dos técnicos em R$ 2.325,00 e o dos auxiliares de Enfermagem e parteiras em R$ 1.860,00. Os profissionais de enfermagem reclamam, além de uma jornada extensiva e baixos salários, do não pagamento de direitos trabalhistas como adicional noturno e insalubridade, a falta de condução dos casos de assédio moral, e de tratamento desigual com relação a outras profissões, falta de equipamentos de proteção individual (EPIs), falta de materiais e ausência de programas de gerenciamento de riscos.

“A repreensão dos auxiliares, técnicos e enfermeiros por erros clínicos é recorrente, pois esses trabalhadores são a parte mais frágil da estrutura de saúde. Temos que reconhecer que essas falhas são produto de um trabalho exaustivo, com fortes indícios de opressão patronal e contratos precários”, afirma a vereadora Eliana Gomes, que acredita que a melhor forma de se resolverem estes problemas é investindo no reconhecimento profissional da categoria e permitindo a educação continuada e a qualificação profissional, com vistas ao alcance da qualidade e de vida e de trabalho dos mesmos.

Participaram da audiência entidades representativas dos trabalhadores, o Conselho Regional de Enfermagem e representantes da Secretaria de Saúde do Município de Fortaleza e do Estado do Ceará.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Ver. Eliana Gomes 

37° SEMANA DE ENFERMAGEM DO HOSPITAL FEDERAL CARDOSO FONTES




O Departamento de Enfermagem do Hospital Federal Cardoso Fontes organiza um evento comemorativo na Unidade, "37ª Semana de Enfermagem do Hospital Federal Cardoso Fontes com o Tema – “Enfermagem – Compromisso, Participação e Luta”; a fim de realizarmos uma celebração e confraternização dos profissionais; convidamos todos ao evento, que será realizado no Auditório do Centro de Estudos, nas datas de 15 e 16 de maio de 2012, no horário de 09:00 às 13:00.

No dia 15 de maio, durante o evento, estaremos iniciando a implantação da Comissão de Ética de Enfermagem na Unidade, com a posse da Comissão Eleitoral. 


É fundamental a sua participação!


Av Menezes Cortes, 3245, CEP:20.715-190 Jacarepaguá, Rio de Janeiro, RJ

Enfermagem do município do Rio pode ter jornada de 30 horas




A enfermagem tem mais um motivo para comemorar. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, informou a deputada Enfermeira Rejane, nesta quinta-feira (3/5), que, em atendimento a sua solicitação, encaminhou para a Câmara Municipal do Rio o projeto de lei n° 1368/2012, que fixa a jornada de trabalho dos profissionais de enfermagem do município em 30 horas semanais, cria o cargo de técnico de enfermagem e amplia o quantitativo de enfermeiros nos quadros da administração municipal.
“A mensagem é de grande importância pois trata da redução da jornada de trabalho da categoria para 30 horas semanais, uma luta nacional de anos, da criação do cargo de técnico de enfermagem, com 1.177 vagas, que tem por objetivo qualificar a assistência prestada à população e,  além disso, traz a ampliação do número de vagas para enfermeiros em 487, passando de 2.813 para 3.300 ”, comemora a deputada, ressaltando que o projeto de lei foi publicado na edição do último dia 4, no Diário Oficial da Câmara Municipal do Rio.
O compromisso do prefeito com a Enfermeira Rejane foi assumido em reunião que contou com a presença do presidente do Coren-RJ e da presidente do SindenfRJ. Na ocasião, Eduardo Paes apresentou a Resolução nº 803/2011, publicada no Diário Oficial de 11 de novembro de 2011, que criou Grupo de Trabalho - composto pelos servidores da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio e representantes do Coren-RJ - para avaliar e atualizar as atribuições e especificações dos cargos de auxiliar de enfermagem, técnico de enfermagem e enfermeiro, para subsidiar a elaboração de projeto de lei.
Conheça a íntegra do projeto:
PROJETO DE LEI Nº 1368/2012
EMENTA: DISPÕE SOBRE AS CATEGORIAS FUNCIONAIS DE AUXILIAR DE ENFERMAGEM, TÉCNICO DE ENFERMAGEM E ENFERMEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.
Autor(es): PODER EXECUTIVO
A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO
D E C R E T A:
Art. 1º As especificações dos cargos de Auxiliar de Enfermagem, Técnico de Enfermagem e Enfermeiro são as descritas no Anexo I desta Lei.
Art. 2º A fixação numérica das categorias funcionais de que trata o art. 1º fica estabelecida na forma do Anexo II desta Lei.
Parágrafo único. Estão incluídas no quantitativo de vagas fixadas na forma do Anexo II, as vagas de Técnico de Enfermagem ocupadas na data da publicação desta Lei.
Art. 3° A redução da Jornada de Trabalho de que trata o Anexo I desta Lei, não implicará em redução do vencimento das respectivas categorias funcionais.
Art. 4º Fica o Poder Executivo autorizado a proceder aos remanejamentos orçamentários, permitidos pela legislação aplicável, que sejam necessários ao cumprimento desta Lei.
Art. 5° Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
ANEXO I
ESPECIFICAÇÕES DOS CARGOS
CATEGORIAS FUNCIONAIS:
I - AUXILIAR DE ENFERMAGEM
1 – SÍNTESE DAS ATRIBUIÇÕES
Atividades de orientação e execução semi-especializada relacionadas a serviços auxiliares de enfermagem.
2 – ATRIBUIÇÕES TÍPICAS
2.1 - Auxiliar no atendimento dos usuários, nas unidades hospitalares e de saúde pública;
2.2 -Ministrar medicamentos, fazer curativos, aplicar oxigênio, nebulização, soros imunizantes e outros procedimentos de igual complexidade, observando-se as prescrições médicas;
2.3 - Verificar e anotar a temperatura de usuários internados, ou não, bem como atender às suas chamadas, sempre que necessário, a qualquer hora do dia e da noite;
2.4 - Atender ao usuário em qualquer situação de emergência que exija limpeza corporal ou de leito;
2.5 - Auxiliar ou ministrar alimentação ao usuário, anotando as anormalidades verificadas;
2.6 - Controlar o balanço hídrico e dos excretos do usuário;
2.7 - Receber ou transportar usuários cirúrgicos ou sob cuidados especiais;
2.8 - Participar da preparação do paciente para atos cirúrgicos ou exames especializados, bem como assisti-lo durante o ato cirúrgico e no período pós-operatório;
2.9 - Auxiliar o médico na instrumentação das intervenções cirúrgicas, quando habilitados;
2.10 - Orientar os usuários de ambulatório ou internados, a respeito das prescrições médicas que receberem;
2.11 - Recolher, quando designado, material para análises clínicas, bem como receber os resultados de exames de laboratório, Raios-X e outros, anexando-os os prontuários do usuário;
2.12 - Zelar pela limpeza, conservação e assepsia do material e instrumental destinado a uso médico ou cirúrgico;
2.13 – Executar atividades de desinfecção e esterilização das salas de cirurgia e material;
2.14 - Observar, registrar e informar sinais e sintomas apresentados pelos usuários, inclusive fenômenos patológicos e outras anomalias;
2.15 - Executar quaisquer outros encargos semelhantes, pertinentes à categoria funcional, de acordo com a legislação que regulamenta o exercício da profissão.
3 – FORMA DE INGRESSO
Concurso público de provas ou de provas e títulos.
4 – QUALIFICAÇÃO ESSENCIAL
Nível Fundamental Completo e Registro no órgão fiscalizador da profissão, como Auxiliar de Enfermagem.
5 – JORNADA DE TRABALHO
Trinta horas semanais.
6 – LOTAÇÃO
Privativa da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil.
II - TÉCNICO DE ENFERMAGEM
1 – SÍNTESE DAS ATRIBUIÇÕES
Atividades de orientação e execução especializada relacionadas a serviços técnicos de enfermagem.
2 – ATRIBUIÇÕES TÍPICAS
2.1 - Assistir ao Enfermeiro:
2.1.1. no planejamento, programação, orientação e supervisão das atividades de assistência de enfermagem;
2.1.2. na prestação de cuidados diretos de enfermagem a usuários em estado grave;
2.1.3. na prevenção e controle das doenças transmissíveis em geral em programas de vigilância epidemiológica;
2.1.4. na prevenção e no controle sistemático da infecção hospitalar;
2.1.5. na prevenção e controles sistemático de danos físicos que possam ser causados a usuários durante assistência de saúde;
2.1.6. na participação dos programas e nas atividades de assistência integral a saúde individual e de grupos específicos, particularmente daqueles prioritários e de alto risco;
2.1.7. na participação dos programas de higiene e segurança do trabalho e de prevenção de acidente e doenças profissionais e do trabalho;
2.2 - Integrar a equipe de saúde;
2.3 - Executar quaisquer outros encargos semelhantes, pertinentes à categoria funcional, de acordo com a legislação que regulamenta o exercício da profissão.
3 – FORMA DE INGRESSO
Concurso público de provas ou de provas e títulos.
4 – QUALIFICAÇÃO ESSENCIAL
Nível Médio Completo e Registro no órgão fiscalizador da profissão, como Técnico de Enfermagem.
5 – JORNADA DE TRABALHO
Trinta horas semanais.
6 – LOTAÇÃO
Privativa da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil.
III – ENFERMEIRO
1 – SÍNTESE DAS ATRIBUIÇÕES
Atividades de planejamento, supervisão, coordenação, organização, execução e avaliação relativas à observação, ao cuidado e à educação sanitária dos usuários, bem como a aplicação de medicamentos e tratamentos prescritos.
2 – ATRIBUIÇÕES TÍPICAS
2.1 – Cuidados de Enfermagem de maior complexidade técnica e que exijam conhecimentos científicos adequados e capacidade de tomar decisões imediatas;
2.2 - Manter vigilância constante na execução das prescrições médicas;
2.3 - Auxiliar os médicos nas intervenções cirúrgicas e promover o preparo do campo sanitário;
2.4 - Prestar assistência de enfermagem à gestante, parturiente, puérpera e ao recém nascido;
2.5 - Programar os cuidados de enfermagem necessários a cada caso e registrar dados e ocorrências relativas às atividades de enfermagem;
2.6 - Participar da elaboração e implantação de normas de avaliação de programas específicos de saúde e do serviço de enfermagem em geral;
2.7 – Participar da execução dos programas de saúde, observando as diretrizes emanadas pelos órgãos competentes;
2.8 – Realizar consulta e prescrição da assistência de enfermagem;
2.9 - Executar quaisquer outros encargos semelhantes, pertinentes à categoria funcional, de acordo com a legislação que regulamenta o exercício da profissão.
3 – FORMA DE INGRESSO
Concurso público de provas ou de provas e títulos.
4 – QUALIFICAÇÃO ESSENCIAL
Nível Superior Completo em Enfermagem e Registro no órgão fiscalizador da profissão, como Enfermeiro.
5 – JORNADA DE TRABALHO
Trinta horas semanais.
6 – LOTAÇÃO
Privativa da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil.
ANEXO II
CATEGORIA FUNCIONAL - Auxiliar de Enfermagem
VAGAS EXISTENTES - 10.797
VAGAS ACRESCIDAS - 0
FIXAÇÃO NUMÉRICA - 10.797

CATEGORIA FUNCIONAL - Técnico de Enfermagem
VAGAS EXISTENTES - 0
VAGAS ACRESCIDAS - 1.177
FIXAÇÃO NUMÉRICA - 1.177

CATEGORIA FUNCIONAL - Enfermeiro
VAGAS EXISTENTES - 2.813
VAGAS ACRESCIDAS - 487
FIXAÇÃO NUMÉRICA - 3.300
Fonte: http://www.enfermeirarejane.com.br/

Curso livre - Enquanto o ato médico não tornar ilegal para outros profissionais






ABERTAS INSCRIÇÕES 

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM FITOTERAPIA 2012

Devido as solicitações dos inscritos e de outros interessados que estão terminando cursos neste primeiro semestre de 2012, O Curso de Pós-graduação Lato Sensu em Fitoterapia irá iniciar no mês de Agosto. Porém, solicitamos que façam suas inscrições antecipadamente para que garantam sua vaga.

INÍCIO: 04 de Agosto de 2012.

PERÍODO: Integral (manhã e tarde) – dois sábados ao mês.

INVESTIMENTO:Matrícula: R$ 100,00 (valor será devolvido no final do curso)
Mensalidade: R$ 350,00.

Para realizar sua inscrição no curso é fundamental que preencha a ficha de inscrição, solicitando-a na Universidade Candido Mendes ao Sr. Fábio, através do e-mail: 
fmaurer@candidomendes.edu.br e ao ser preenchida encaminhe-a para os e-mails: fmaurer@candidomendes.edu.brposgraduacaofitoterapia@gmail.com, que também iremos responder a todos os interessados. As inscrições serão aceitas até a primeira semana, anterior ao início das aulas – dia 27/07/2012.

CORPO DOCENTE:
Esta Pós-graduação conta com equipe docente composta de PHD, Doutores e Mestre de Diversas Universidades Públicas, e em especial de um professor titulado PHD em fitofarmacologia na Alemanha, Mestre e Doutor em Fitofarmacologia por São Paulo, no qual desenvolve pesquisas e lecionando em uma Universidade Pública.
 
A Fitoterapia está cada vez mais em evidência na Mídia e para o Ministério da Saúde que já inseriu as terapias complementares no SUS, e liberou a lista dos fitoterápicos a serem utilizados (a lista é bem farta), a ANVISA já regulamentou as farmácias (comuns, de manipulação, as populares) a aceitação da prescrição realizada por profissional legalmente autorizado. Isto é um excelente alicerce para nós fitoterapêutas.

Outro Requerimento em favor do PL 2295/2000


Assumindo nosso equívoco estamos publicando este requerimento que não havia sido publicado ainda em nosso Blog.


Logo C?mara dos Deputados
Acompanhamento de Proposições
Brasília, quarta-feira, 09 de maio de 2012
 
Prezado(a) Washington Ramos Castro,
Informamos que as proposições abaixo sofreram movimentações.
 
  • PL-02295/2000 - Dispõe sobre a jornada de trabalho dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem.
 - 08/05/2012Apresentação do Requerimento n. 5189/2012, pela Deputada Nilda Gondim (PMDB-PB), que: "Requer a inclusão na Ordem do Dia do Projeto de Lei nº 2295, de 2000, que "Dispõe sobre a jornada de trabalho dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem"".
 
 
 

 
Para alteração de opções de recebimento, cancelamento ou suspensão deste serviço, clique aqui.

Mais um requerimento em favor das 30 horas

Logo C?mara dos Deputados
Acompanhamento de Proposições
Brasília, sexta-feira, 11 de maio de 2012
 
Prezado(a) Washington Ramos Castro,
Informamos que as proposições abaixo sofreram movimentações.
 
  • PL-02295/2000 - Dispõe sobre a jornada de trabalho dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem.
 - 10/05/2012Apresentação do Requerimento n. 5255/2012, pelo Deputado Manoel Junior (PMDB-PB), que: "Requer a inclusão na Ordem do Dia do projeto de Lei nº 2295 de 2000, que "Dispõe sobre a jornada de trabalho dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem"".
 
 
 

 
Para alteração de opções de recebimento, cancelamento ou suspensão deste serviço, clique aqui.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

ATENÇÃO SINAL DE POSSÍVEL APROVAÇÃO DO PL DAS 30 HORAS.

Ocorreu na manhã desta terça-feira (08), uma reunião com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, junto a representantes do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Saúde (CNTS) para tratar do processo de negociação da aprovação do Projeto de Lei (PL) 2295/2000, que reduz a jornada dos profissionais de enfermagem para 30 Horas semanais. 

Segundo o representante do Cofen na reunião, Dr. Manoel Neri, “a intenção do Ministério é reativar o grupo de trabalho composto pelas entidades para discutir a viabilidade da aprovação das 30 Horas Semanais”. 

O grupo de trabalho será composto por representantes do Governo, COFEN, FNE, ABEn, CNTS, CONASS, CONASEMS e o setor privado. Para dar início aos trabalhos, dia 24 de maio, o Ministério apresentará um relatório com novos dados referentes ao impacto financeiro da proposta. “A mediação do Ministério é importante para nós, porque dá segurança ao governo para liberar o projeto para que seja pautado pela Câmara dos Deputados”, completou Neri. 

O projeto está pronto para pauta da Câmara dos Deputados desde 2009, mas mesmo com a intenção do Colégio de Líderes em pauta-lo, a falta de acordo com o governo tem dificultado a tramitação. 

A reunião com o Ministério acontece após o início de nova greve de fome de enfermeiros e a grande mobilização promovida pelo “Fórum 30 Horas Já”, dia 11 de abril, que reuniu cerca de 7 mil profissionais de enfermagem de diversas regiões do país em Brasília.

Fonte: Cofen

terça-feira, 8 de maio de 2012

O Cuidar com excelência é tema da 1ª Semana de Enfermagem de Chapadão do Sul

Começou nesta segunda-feira, a 1ª Semana de Enfermagem promovida pela direção do Hospital Municipal, com o apoio da Ceprosul, Fachasul e Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de saúde. Até sexta-feira, enfermeiras, técnicas de enfermagem e alunos do curso técnico de enfermagem, estarão discutindo “O Cuidar com excelência”.

A realização do evento é uma comemoração antecipada da Semana Mundial de enfermagem (de 12 a 20 de maio) e uma oportunidade para expor aos profissionais e estudantes questões referentes ao cuidar com excelência, visando o crescimento profissional e, como consequência, uma melhor assistência a saúde da população sul - chapadense.

A solenidade de abertura aconteceu nesta segunda-feira, no auditório da Fachasul, com a presença da Secretária de Saúde, Dalva Gradin, da diretora da Ceprosul, Sandra Mendonça Paulino, do diretor da Fachasul, Wilson Paulino, da Secretária adjunta de Saúde e coordenadora da atenção básica, Gilmara Dacampo, da diretora do hospital municipal, Mara Núbia e dos profissionais de enfermagem.

Durante os 5 dias do eventos, acontecerão mini cursos e palestras abordando temas como: atualização em parada cardiorrespiratória, segurança do paciente na comunicação efetiva, promoção do aleitamento materno, trabalho em equipe, e outros.




Fonte: correionews.com

Publicações periódicas de Enfermagem

Vamos ajudar a divulgar a produção científica da Enfermagem Brasileira e Internacional.




Para acessar o site de Busca da BVS - Enfermagem Clique AQUI

Enfermagem é amor ao próximo


JORNADA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR EM RIBEIRÃO PRETO





7h15 às 8h  
Recepção dos inscritos
Apresentação e confirmação dos inscritos
Entrega dos materiais
Coffee break


8h às 8h10  
Abertura oficial 


8h10 às 8h40 
Conferência
Controle de Infecção Hospitalar na América Latina: Projeto OPAS
Coordenador: Erlon Giovani Abbad – Ribeirão Preto/SP
Palestrante: Silvia Nunes Szente Fonseca – Ribeirão Preto/SP


8h40 às 9h20 
Palestra com debate
Qualidade e Infecção Hospitalar: Como as agências de acreditação avaliam o controle de infecção hospitalar
Coordenador: Marcos Aurélio Seixas dos Reis – Ribeirão Preto/SP
Palestrante: Thaiana Helena Roma Santiago – Campinas/SP


9h20 às 9h30 
Debate


9h30 às 10h10 
Palestra com debate
Montando meu programa de vigilância epidemiológica: o que não pode faltar
Coordenadora: Marta Maria Noccioli Sanches – Ribeirão Preto/SP
Palestrantes: Denise Brandão de Assis e Geraldine Madalosso – São Paulo/SP


10h10 às 10h20
Debate


10h20 às 10h50
Coffee break


10h50 às 11h40
Mesa redonda
Desafios do Controle de Infecção Hospitalar: é mais fácil com recursos? 

Coordenadora: Ana Carolina Batista da Silva – Ribeirão Preto/SP
10h50 às 11h15
Hospital vinculado à Fundação

Palestrante: Paulo de Tarso – Barretos/SP
11h15 às 11h40
Hospital Público, Hospital Privado

Palestrante: Claudia Mangini – São Jose dos Campos/SP


11h40 às 12h00
Debate


12h às 13h
Almoço livre


13h às 14h20
Mesa redonda
Centrais do Brasil
Coordenadora: Magda Fabbri Isaac Silva – Ribeirão Preto/SP
13h às 13h40
O que muda com a nova RDC de Central de Materiais e Esterilização.

Palestrante: Rosa Maria Pelgrini Fonseca – São Paulo/SP
13h40 às 14h20
Reuso, de novo, o de sempre?

Palestrante: Kazuko Uchikawa Graziano – São Paulo/SP


14h20 às 14h40
Debate


14h40 às 15h10
Coffee break


15h10 às 17h10 
Mesa Redonda
Aspectos essenciais no Controle de Infecção Hospitalar em  situações especiais 
Coordenadora: Juliana Regina da Silva  Ribeirão Preto/SP
Controle de IH em hemodiálise: Claudia Mangini – São Jose dos Campos/SP
Controle de IH em Centro Cirúrgico: Rosa Maria Pelgrini Fonseca – São Paulo/SP
Controle de IH em pacientes oncológicos: Paulo de Tarso – Barretos/SP


17h10 às 17h55
Colóquio
Histórias de sucesso no Controle da Infecção Hospitalar
Coordenadora: Maria Aline Sprioli – Ribeirão Preto/SP
Palestrante: Fernando Vilar –  Ribeirão Preto/SP
Palestrante: Paulo de Tarso – Barretos/SP
Palestrante: Silvia Nunes Szente Fonseca – Ribeirão Preto/SP


17h55 às 18h00 
Encerramento

O mercado de trabalho para a enfermagem


A cada ano milhares de jovens concluem os cursos de Enfermagem aportando no mescado de trabalho. São muitos Técnicos de Enfermagem e Enfermeiros que esperam encontrar vaga para desenvolver suas atividades.

Há dois grandes ramos de atividades que empregam enfermeiros, e diversos outros pequenos nichos de atividades em que os profissionais de enfermagem podem atuar. O principal contratados de profissionais é o ramo hospitalar, seguido pelas atividades em atenção básica, "Saúde Pública e Saúde Coletiva".

No Brasil há 6.750 hospitais, destes 4.612 são privados, segundo o Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde. portanto, os principais empregadores dos profissionais de enfermagem, em especial nas metrópoles são os hospitais particulares.

"As instituições privadas têm aberto novas unidades e investido em atendimento e procedimentos especializados, como transplantes de órgãos", afirma Marco Antônio Gomes Brandão, coordenador da graduação da UFRJ. outras áreas estão meio "adormecidas" como geriatria, dermatologia e oncologia.

Embora não exista a necessidade de formação especial para atuar em nenhuma atividade de Enfermagem, exceto na área de Enfermagem do Trabalho. Os novos profissionais que dedicam mais algum tempo aos cursos de pós graduação e pós médio entram na disputa com mais chances de alcançar uma oportunidade.

Há também a possibilidade de os egressos dos cursos de Enfermagem atuarem em home care, seja em empresas relacionadas à saúde complementar (planos de saúde / seguro saúde), seja por conta própria (individualmente ou em cooperativas ou empresas individuais ou coletivas).

É muito comum o profissional de enfermagem trabalhar prestando atendimento a idosos, convalescentes e/ou pessoas com necessidades especiais. Muitas vezes com ganhos acima da média salarial praticada pelo mercado.

A expansão da Estratégia Saúde da Família (ESF), tanto por parte do governo federal, quanto por parte das prefeituras, inclusive de grandes cidades e de capitais também tem favorecido a ampliação do mercado de trabalho para os enfermeiros e os técnicos de Enfermagem, pois cada equipe do programa tem de contar com, no mínimo, dois profissional da área, 1 - enfermeiro e 1 - técnico.

Para os profissionais de nível superior ainda há possibilidades para atuar em gestão, como gerente de projetos ou de atividade de saúde, tais como setores hospitalares, abertura de PSF ou PACS ou ainda na implantação de novos protocolos dentro de postos de saúde, clínicas e hospitais ou até treinamento de equipes para manuseio de equipamentos. 

Outra alternativa é a atividade acadêmica. Os Enfermeiros podem dar aula para cursos técnicos ou em faculdades, embora para esta última atividade a pós-graduação sensu-estrito seja uma exigência muito comum, seja ao nível de mestrado, ou de doutoramento.

As Regiões Sul e Sudeste concentram a maior parte dos hospitais e dos postos de saúde, sendo portanto a Região que detém a maioria das vagas. Entretanto a média salarial, especialmente na atenção básica costuma ser menos, uma relação de oferta e procura, já que são nestas Regiões que estão a maioria das escolas de formação em enfermagem ao nível médio e superior.

Muitas regiões no nosso país têm carência desses profissionais, tanto para atuar no setor público quanto no privado. Sendo uma ótima decisão a de buscar trabalho em Estados de Regiões como o Norte, o Nordeste e até o Centro-Oeste.

A atividade de auditoria e de gestão em saúde fazem parte de outro setor que vem crescendo e necessitando de profissionais de enfermagem (especialmente na área de Gestão integrada ou de saúde) para isto são solicitados profissionais capazes de atuar com administração e que conheça do assunto

Por fim, é necessário se lembrar que há possibilidade de trabalhar no Exterior, especialmente em países da América do Norte e da Europa, onde a atividade de Enfermagem costuma ser bem remunerada e onde as vagas são menos escassas. No entanto, nestes casos um seguindo idioma fluente é fundamental.

Washington é Enfermeiro, tendo sido Gerente de Gestão Integrada do Instituto de Ginecologia da UFRJ.

Acompanhe por e-mail

Atalho do Facebook Enfermagem 30 horas hoje

Atalho do Facebook Enfermagem 30 horas hoje