Salário digno para os profissionais de Enfermagem

Projeto de Lei 2573/2011, que fixa pisos salariais para Enfermeiros, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Parteiras. Altera Lei 7.498/86, que regulamenta o exercício da Enfermagem. Projeto de Lei 4924/2009, que fixa pisos salariais para Enfermeiros, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Parteiras. Altera Lei 7.498/86, que regulamenta o exercício da Enfermagem.

sábado, 28 de maio de 2011

Enfermeiro Washington Alerta: O Homem é vítima do próprio machismo e da ausência de políticas de saúde

Em palestra proferida em comemoração a semana do trabalhador da UFRJ o Enfermeiro Washington Alertou para questões importantes relacionadas à saúde do homem.
Veja a reportagem na íntegra clicando no JORNAL DO SINTUFRJ

A luta não começou hoje mas vai terminar em breve - COM NOSSA VITÓRIA -

Alice Portugal PC do B/BA Manifesta-se preocupada com aprovação da MP 520

Alice Portugal PC do B Baiano - A Deputada manifestou preocupação com a aprovação da medida provisória que cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares e entrega, segundo ela, os hospitais universitários a uma administração externa o que fere, na visão dela, a autonomia universitária e põe em risco formação dos alunos.

Para ouvir a matéria click AQUI

Fonte: Rádio Câmara

Deputado AMAURI TEIXEIRA (PT-BA) Cobra da mesa e de seus pares presença para votar projetos da pauta social.


Câmara em 25/05/2011 - AMAURI TEIXEIRA (PT-BA. Sem revisão do orador.) - Sra. Presidente, quero cumprimentar e parabenizar o meu amigo, meu Líder Walter Pinheiro e, em seu nome, cumprimentar todos os Senadores. S.Exa., que foi Deputado, é hoje um Senador que muito nos orgulha.
Mas, Sra. Presidente, disse eu pela manhã e volto a dizer agora, à tarde, que estou cobrando da Câmara dos Deputados a mesma mobilização que nós tivemos para votar o péssimo relatório do Código Florestal para votarmos a chamada pauta social.
Quero que a Casa se mobilize para regulamentar a Emenda 29.
Quero que a Casa se mobilize para aprovar a PEC 438, do trabalho escravo.
Quero que a Casa se mobilize para aumentar o financiamento da saúde. Ontem, fomos ao Ministério da Saúde, junto com o Senador Walter Pinheiro, a Senadora Lídice e diversos outros Parlamentares, além do Secretário Jorge Solla, para cobrar daquele Ministério o aumento do teto para Salvador, pois a Capital da Bahia vive hoje uma crise.
Quero cobrar da Casa a mesma mobilização para votar o piso dos agentes comunitários de saúde.
Quero cobrar da Casa a mesma mobilização para votar a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais; para votar a PEC 55; para votar a PEC 270; para votar a PEC 534, dos guardas municipais; para votar a redução da jornada dos profissionais de enfermagem para 30 horas.
Quero a mesma mobilização que nós tivemos aqui ontem para esvaziarmos a pauta social, para aprovarmos nesta Casa a pauta social que nós estamos devendo à sociedade brasileira.
Muito obrigado, Sra. Presidente.



Fonte: Agência Câmara

Enfermeiro para Hospital na Tijuca

Hospital de Grande Porte na Tijuca, seleciona para trabalhar em uma de suas unidades um(a) Enfermeiro(a) com mais de 03 anos de experiência em Centro de Materiais Esterelizado.



Somente receberemos curriculos sem anexo e dentro do perfil acima!
email para envio do curriculo: rh@vot.com.br

Maiores informações ckick AQUI

Estagiário em Enfermagem

ESTAGIÁRIO DE ENFERMAGEM – PADS Empresa sólida, referência no mercado de prestação de serviços pós-hospitalares, contrata: Estagiário de Enfermagem. Atribuições do cargo: · Atuará com gerenciamento à pacientes crônicos em programa de atenção domiciliar à saúde; · Fará o monitoramento da saúde e da qualidade de vida de pacientes crônicos; · Participação em reunião com equipe multidisciplinar. Perfil desejado: · Alunos que estejam cursando o º ou º período da Graduação em Enfermagem; · Ter concluído as disciplinas de Semiologia e Semiotécnica; · Já ter feito estágio curricular/extra-curricular (desejável); · Bom conhecimento de Word e Excel; · Facilidade para aprender novos sistemas; · Comprometimento, boa fluência verbal e bom relacionamento interpessoal completam o perfil.
Para maiores informações e inscrição clik AQUI

SINTUFRJ - Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ - Enfermeiro Washington informa:

Enfermeiro Washington divulga:
SINTUFRJ - Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ
Reunião com Auxiliares de Enfermagem
Participe:
Dia 08 - Fundão
Dia 09 Praia Vermelha

FNE apresenta sua campanha em favor das 30 horas Assine o abaixo assinado.

Seja mais um dos que estão apoiando a luta da Enfermagem pelas 30 horas
Aproveite e assine a Petição Pública que será enviada aos líderes da Câmara Federal. Clicando no link abaixo:


sexta-feira, 27 de maio de 2011

Abaixo-assinado Pela Aprovação do PL 2295/2000

NO PARÁ ENFERMEIROS AMEAÇAM ENTRAR EM GREVE


Categoria quer isonomia com o plantão médico para aumentar salário dos atuais R$ 350 para R$ 1 mil.
Enfermeiros e demais servidores que cumprem plantão extra nos hospitais e unidades de saúde estaduais fizeram um protesto, ontem de manhã, para cobrar isonomia salarial. Eles querem receber o equivalente ao valor pago aos médicos: R$ 1 mil. Deputados ficaram de intermediar o diálogo com o Executivo. A falta de acordo pode gerar greve a partir de terça-feira, 31.
A manifestação se concentrou em frente à sede da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), na praça Dom Pedro I, e foi encerrada após a reunião com deputados representantes de bancadas partidárias e da Comissão de Saúde. Foi acertado que os parlamentares conversarão com o governador e apresentarão uma resposta no dia 31.
Segundo a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Pará, Antônia Trindade, o dia será marcado por novo protesto e, dependendo da resposta apresentada, os servidores poderão paralisar as atividades. Até lá, a ordem é manter o estado de greve, com paralisações de uma hora que serão organizadas em calendário a ser montado hoje.
Trindade diz que os servidores merecem tratamento igual ao dos médicos plantonistas porque o serviço funciona em equipe. Ao invés disso, revela, só a categoria médica teve reajustes diferenciados desde 2006 e o último deles, este mês, de 61%, elevou o plantão para R$ 1 mil. Os demais profissionais só receberam R$ 350, o correspondente a 25% desse valor. Ela afirma que a falta de isonomia já é tolerada com a diferença da jornada, pois os médicos cumprem expediente de 20 horas enquanto os demais, de 30 horas. Afirma também que, se houver paralisação, o impacto será grande no serviço porque os profissionais cumprem plantões como alternativa à falta de pessoal.
Trindade calcula que, de cerca de 200 enfermeiros que trabalham no Hospital de Clínicas Gaspar Viana, por exemplo, cerca de 20 a 30 cumprem escalas extras por causa do déficit de pessoal. Não há uma estimativa do total nos nove a dez hospitais e unidades estaduais, mas o contingente é considerado alto porque envolve 13 categorias.

Fonte: enfermagempernambucana.net

Inscrições para mestrado em Saúde da Família



A Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz está com inscrições abertas para o mestrado profissional em atenção primária em saúde, com destaque na estratégia da saúde da família.
O mestrado tem o objetivo de fomentar a produção de novos conhecimentos e inovação na atenção primária à saúde na cidade do Rio de Janeiro.
O curso oferece 22 vagas e é voltado exclusivamente para profissionais da área de saúde que atuam na Estratégia de Saúde da Família e apoio matricial às Equipes de Saúde da Família no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.
As inscrições vão até 07 de Junho, feitas através do site: www.ensp.fiocruz.br


Fonte: ensp.fiocruz.br

TST parece estar flexionando sua posição em relação a jornada de 30 horas semanais - Pena que por enquanto só para os operadores de Telemarketing


O Tribunal Superior do Trabalho (TST) aprovou terça-feira (24/05/2011) , em sessão plenária, dezenas de modificações em sua jurisprudência. Entre as principais mudanças, estão a redução da jornada de trabalho dos operadores de telemarketing, de oito para seis horas diárias, a ampliação da validade do dissídio coletivo para até quatro anos, além da obrigação das empresas que não quiserem pagar o vale-transporte ao trabalhador em provar que o funcionário não necessita do benefício (veja quadro).
As medidas foram discutidas durante a Semana do TST, realizada entre os dias 16 e 20 deste mês. Na ocasião, os ministros da Corte se dividiram em dois grupos, um responsável pela normatização e outro sobre a jurisprudência. A ideia era debater as alterações necessárias a fim de tornar a Justiça do Trabalho mais eficaz e implementar medidas que tornasse o andamento dos processos mais simples e céleres.
As decisões tomadas durante os debates foram traduzidas na criação de duas súmulas que servirão de parâmetro para futuros julgamentos, na alteração de duas orientações jurisprudenciais, no cancelamento de outras cinco e também na mudança do texto de nove súmulas.
O presidente do TST, ministro João Oreste Dalazen, destacou que o principal objetivo das reuniões - e das mudanças que atingirão diretamente os trabalhadores brasileiros - foi o de melhorar a qualidade da prestação jurisdicional no país. A última vez em que o TST havia promovido alterações em série foi em 2003, quando foram realizadas mais de 100 modificações em súmulas e orientações da Corte.
Terceirização
Uma das medidas mais importantes aprovadas ontem diz respeito à alteração da Súmula nº 331, que
orienta o entendimento da Justiça Trabalhista sobre a terceirização de mão de obra. A mudança se deu, segundo João Oreste Dalazen, para que o TST se adéque ao entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o tema. O novo texto mantém a responsabilidade subsidiária entre o contratante e o ente público, mas não transfere à administração pública a responsabilidade pela quitação de dívidas trabalhistas caso o órgão tenha atuado com rigor para impedir que a empresa contraísse débitos com o trabalhador.
Ao julgar, em novembro do ano passado, uma ação que tratava da Lei de Licitações, o Supremo se posicionou pela constitucionalidade do artigo 71 da legislação. Esse item prevê que a inadimplência de um contratado pelo Poder Público em relação a encargos trabalhistas, fiscais e comerciais não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento. Segundo a Suprema Corte, porém o fato de o dispositivo ser constitucional "não impedirá o TST de reconhecer a responsabilidade, com base nos fatos de cada causa". Essa exceção se dá exatamente para os casos em que ficarem provados a omissão do Estado.
"Reafirmamos a responsabilidade subsidiária do ente público nos casos de terceirização nos débitos contraídos pela empresa prestadora de serviços que ele contratar, sempre que essa empresa não honrar seus compromissos para com seus empregados que prestam serviços ao Poder Público e houver conduta culposa do ente público em fiscalizar o cumprimento das obrigações trabalhistas", destacou o presidente do TST. "Agora, passamos a entender que há a responsabilidade (do ente público) se houver omissão culposa no dever de fiscalizar e de escolher adequadamente a empresa terceirizada", acrescentou o ministro Dalazen.


Correio Braziliense - Diego Abreu
Enfermeiro Washington - Agora, imaginem se os trablhadores contratados pela empresa criada com a MP 520 não serão enquadrados neste caso... é o fim dos direitos trabalhistas pois quem vai responder pelos danos materiais dos trabalhadores prejudicados caso tal empresa dê o cano (como é comum no Brasil) nos trabalhadores.

2º Encontro de Enfermagem de Macaé e Região

De 06 a 10 de junho acontece o 2º MACAENF
Encontro de Enfermagem/ Macaé e Região promovido pelo Curso de Enfermagem e Obstetrícia do Campus Macaé e pela Fundação Educacional de Macaé.
O evento este ano terá como eixo temático “As Marcas da Identidade da Enfermagem e a Construção do Saber/Fazer”.
O evento terá como objetivos promover o intercâmbio científico entre profissionais, professores, estudantes de enfermagem e áreas afins; possibilitar a integração entre a comunidade local, a gestão da saúde e a Universidade através da pesquisa científica. Além de discutir tendências e possibilidades de melhorias para a saúde com ênfase na situação epidemiológica de Macaé.
Voltado para profissionais, professores e estudantes de Enfermagem e áreas afins, o encontro acontece no Pólo Cidade Universitária de Macaé.


Fonte: olharvital

MP 520 - Verdades e Mentiras


Em um Claro Retrocesso para os trabalhadores da Saúde, Câmara aprova criação de empresa para administrar hospitais universitários
O Plenário aprovou, nesta quarta-feira (25/05/2011), a Medida Provisória 520/10, que cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) para administrar hospitais universitários federais e regularizar a contratação de pessoal desses órgãos, atualmente feita pelas fundações de apoio das universidades em bases legais frágeis. A matéria, aprovada na forma do projeto de lei de conversão do relator, deputado Danilo Forte (PMDB-CE), será analisada ainda pelo Senado.
Respeitado o princípio da autonomia universitária, a Ebserh poderá administrar os hospitais universitários federais. A nova empresa será vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e controlada totalmente pela União. Seguirá as normas de direito privado e manterá escritórios nos estados e subsidiárias regionais.
Enfermeiro Washington - (Acreditem se quiser – As fundações surgiram com as mesmas propostas e hoje estão como nós bem sabemos).
Segundo o governo, as fundações de apoio deveriam atuar de forma complementar e alinhadas com as diretrizes governamentais e das instituições, mas isso não ocorre, provocando perda de capacidade de planejamento e de contratação de serviços.
A solução adotada pelo governo é baseada nas experiências com o Hospital de Clínicas de Porto Alegre e o Grupo Hospitalar Conceição, administrados por empresas pública e de economia mista, respectivamente.
Enfermeiro Washington - (Vale a pena perguntar aos camaradas que trabalham nestas duas instituições como andas as coisas por lá em relação aos trabalhadores).
Pessoal
Os 53,5 mil servidores públicos que trabalham nos hospitais universitários federais poderão ser cedidos à nova empresa, assegurados os direitos e vantagens que recebem no órgão de origem.
Enfermeiro Washington - (Até quando? Não se sabe nem se garante nada).
No caso dos demais 26,5 mil, recrutados pelas fundações de apoio das universidades, o relator aumentou de dois para cinco anos o tempo máximo de contratação temporária desses funcionários sob o regime celetista.
Enfermeiro Washington - (Um desrespeito total ao trabalhar. Sem FGTS, sem férias, sem direito aos adicionais de insalubridade e noturno e o que é mais grave – sem concurso público de ampla concorrência – por estas razões já podemos antever o que acontecerá quando os servidores lá lotados se aposentarem, morrerem ou pedirem exoneração – só haverá contratados em regime precarizado – É esta a qualidade que se quer para a saúde? Onde fica a saúde do trabalhador das unidades em questão?).
Essas contratações deverão ocorrer nos primeiros 180 dias da constituição da empresa e serão feitas por meio de análise de currículo em processo seletivo simplificado.
Enfermeiro Washington - (Em outras palavras: Quem é amigo do gestor está contratado. Apesar de que, pensando bem, quem oferece um emprego com este tipo de relação empregatícia pode ser tudo, menos amigo. O fato é que a transparência fica comprometida já que análise é análise e os critérios em geral não são claros, muitas vezes não são nem honestos).
Até o final desses cinco anos, todo o quadro de pessoal deverá ser contratado por concurso público de provas e títulos. Para valorizar o conhecimento acumulado do pessoal atualmente empregado, a MP autoriza a contagem como título do tempo de exercício em atividades correlatas ao respectivo emprego pretendido.
Enfermeiro Washington - (Sugiro que vejam os concursos públicos desses moldes que são usados para contratar nos últimos anos e o número de ações contestando o processo de análise ou o resultado final – Conhecemos esse filme em algumas experiências como a FESP/RJ).
Opcional x Compulsório
Segundo o relator, a Ebserh assumirá a gestão dos hospitais apenas se as universidades quiserem assinar com ela contratos nos quais devem constar metas de desempenho, indicadores e sistemática de acompanhamento e avaliação.
Enfermeiro Washington - (Qual o gestor de Universidade que não vai querer essa “boquinha”?).
Entretanto, a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) alertou que se os reitores das universidades não assinarem os contratos com a Ebserh, o Tribunal de Contas da União (TCU) poderá processá-los pelas irregularidades de contratação de pessoal. “Na prática, essa adesão será compulsória. O que falta são recursos para os hospitais, porque enquanto o hospital de Porto Alegre recebe cerca de R$ 600 milhões ao ano, outros recebem R$ 60 milhões ou R$ 70 milhões”, afirmou.
Enfermeiro Washington - (Ainda bem que existe o PC do B – Ainda bem que existe alguém que enxerga – Ainda bem que alguém levantou o fato de que estamos comparando hospitais que viveram a míngua com ilhas de excelência dotadas de verbas federais que serviram de modelo para mostrar que é possível – será que foi intencional? SERÁ? ).
Em 2008, o TCU elaborou um relatório de 187 páginas cobrando uma série de medidas gerenciais como a substituição dos mais de 26 mil funcionários terceirizados e a criação de indicadores de avaliação de gestão, atenção à saúde, ensino e pesquisa.
Enfermeiro Washington - (Nada foi feito e estamos querendo permitir que se continue contratando por terceirização – Mas, quem responderá pelo descumprimento da determinação do TCU?).
Resultados
Danilo Forte especificou em seu parecer que a avaliação de resultados prevista no contrato deverá servir para aprimorar as estratégias de atuação junto à comunidade atendida com o objetivo de aproveitar melhor os recursos destinados à empresa.
Enfermeiro Washington - (Quem definirá e quem avaliará os indicadores?).
Os contratos serão assinados com dispensa de licitação e estabelecerão as obrigações dos signatários, as metas de desempenho e a sistemática de acompanhamento e avaliação.
Enfermeiro Washington - (Aqui está a chave para a boquinha, ou alguém acredita em PAPAI –NOEL e COELHINHO DA PÁSCOA? – VAMOS RASGAR A 8.666?).
Os serviços de assistência médico-hospitalar, ambulatorial e de apoio diagnóstico e terapêutico à comunidade continuarão gratuitos no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).
Enfermeiro Washington - (Só com uma qualidade inferior, um número menor e com a volta do QI para permitir a entrada).
Entretanto, o relator incluiu dispositivo que prevê o ressarcimento das despesas com o atendimento daqueles que têm planos de saúde privados.
Para as universidades, os hospitais continuarão a servir de apoio à pesquisa, ao ensino-aprendizagem e à formação de pessoas no campo da saúde.
Enfermeiro Washington - (Com trabalhadores insatisfeitos, pouco capacitados, com salários e condições precárias, por quantos anos ainda haverá interesse em se fazer cursos na área de saúde nas universidades públicas? – Continua o processo de desmantelamento das IFES).
Durante a vigência do contrato entre a Ebserh e as universidades, elas poderão ceder à empresa seus bens e direitos necessários à execução dos serviços, que deverão ser devolvidos ao término do contrato.
Enfermeiro Washington - (Quem vai lembrar de cobrar ao fim do contrato? E, com a inépcia dos sistemas de gerenciamento de recursos hoje existente, como irão controlar estas cessões?).
Outras receitas
De acordo com a MP, as receitas da nova empresa virão de dotação orçamentária da União, da venda de bens e direitos, das aplicações financeiras que realizar, dos direitos patrimoniais (aluguéis e foros, por exemplo), e dos acordos e convênios que firmar.
A empresa será administrada por um conselho de administração, com funções deliberativas, e por uma diretoria executiva. Haverá ainda um conselho fiscal.
Enfermeiro Washington - (Provavelmento todos com DAS ou CD cuja fonte de custeio sairá da verba da própria empresa – Que maravilha – Há, e sem concurso público. Os servidores qualificados devem receber um cala boca qualquer e vai ficar assim mesmo).
O texto aprovado prevê que o conselho de administração terá como membros natos representantes dos ministérios da Saúde e da Educação e da Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e da Federação dos Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras (Fasubra).
Enfermeiro Washington - (Cláro que todos os membros serão indicados pelo governo ou por ele aprovado, e também estamos certos de que a vóz e o voto dos representantes da FASUBRA terá um peso proporcional (Na leitura do que é proporcional semelhante a que é utilizada nas atuais eleições para reitor – e é óbvio que o número de assentos para tais representantes será bem menor do que os destinados aos representantes do governo e da ANDIFES, mas como a eleição destes representantes já foi como nós sabemos, (Pelo menos na UFRJ) – tá tudo certo).
Outra novidade introduzida pelo relator é o Conselho Consultivo, que terá representantes do Conselho Nacional de Saúde, do Conselho Federal de Medicina e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além da Andifes e da Fasubra.
Enfermeiro Washington - (Não há outras categorias de trabalhadores na saúde, basta os médico – Será que eles trabalharão sozinhos também? Ah, não, vão trabalhar com os advogados, tá certo).
Reportagem – Eduardo Piovesan  - Edição – Marcos Rossi
Comentários:
Enfermeiro Washington Ramos castro sobre matéria publicada pela Agência Câmara de Notícias.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

AINDA SOBRE A DISCUSSÃO DO PISO NACIONAL - Profissionais de enfermagem do RJ debatem piso salarial federal


No dia 24, o Auditório Nelson Carneiro, na Alerj, recebeu os profissionais de enfermagem que debateram com o deputado federal Assis Melo (PCdoB) o PL 4924/2009, que trata do Piso Salarial Federal da Enfermagem. A iniciativa do debate foi da deputada estadual Enfermeira Rejane, também do PCdoB.

Para Rejane, esta discussão tem que se dar em nível nacional já que o relatório deverá refletir a necessidade de todos os profissionais de enfermagem do país, inclusive os do Rio de Janeiro. A deputada convidou também para participar da mesa o presidente do Coren-RJ, Pedro de Jesus Silva, e a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro, Mônica Armada.

Pedro de Jesus apoiou a iniciativa da deputada, que valoriza a organização das lutas da enfermagem. “Iniciativas como esta só trazem benefícios a todos nós, profissionais de enfermagem, já que possibilitam a participação ampla e o exercício de cidadania. Vamos nos mobilizar e manter a postura de comprometimento nas lutas para servir de pressão para que os parlamentares entendam, definitivamente, que se trata de reivindicações antigas e merecedoras da enfermagem”, declarou.

Já a presidente do Sindenf-RJ, Mônica Armada, falou sobre a atuação do sindicato em relação à questão salarial e sobre a importância da iniciativa de promover um debate amplo entre os profissionais de enfermagem e o parlamento.

Durante o debate, o deputado Assis Melo, que é o relator do PL 4924/2009, falou sobre a mobilização da categoria como fator decisivo para a aprovação no Congresso Nacional das várias lutas da enfermagem. Citou também a precarização do trabalho e a diminuição da qualidade de vida dos trabalhadores da saúde, tanto em função da má remuneração como da necessidade desses profissionais cumprirem duas ou três jornadas diárias para poder ter uma renda que possibilite a sobrevivência.

Assis também ressaltou a importância da representatividade da enfermagem no parlamento. “É muito importante ter um representante da categoria no parlamento, já que é este profissional que vai defender e brigar por conquistas pela melhoria de vida deste contingente da população. Lembrando que a enfermagem é a segunda maior categoria, contando hoje com 1,5 milhão de trabalhadores distribuídos em todo país”.

O deputado reforçou ainda a necessidade de se adquirir consciência política para que todos possam exercer o direito de decidir, ter a sua opinião respeitada e cobrar de seus parlamentares, que legislem na defesa dos interesses dos trabalhadores.

Os profissionais e estudantes presentes reforçaram a importância da criação de um piso salarial federal e da aprovação da jornada de trabalho de 30 horas para a enfermagem, que já está em tramite há quase 40 anos. A representante da Federação dos Enfermeiros, Líbia Dantas, informou que a maioria dos profissionais de enfermagem luta para se qualificar e se manter atualizada.

Quanto ao seu compromisso com a sociedade brasileira, o deputado Assis reafirmou que: “Nós, enquanto representantes do povo no parlamento, precisamos melhorar as condições do trabalho social. O trabalhador tem que ter mais condições para a vida e não para a morte”. Ele se comprometeu em retornar ao Rio de Janeiro para prestar contas à enfermagem de sua luta em defesa do piso salarial federal.


fonte: vermelho.org.br

NO RIO DE JANEIRO COREN NÃO FICA DE MÃOS ATADAS, SE MOBILIZA JUNTO COM A DEPUTADA ENFERMEIRA REJANE PELO PISO SALARIAL

“Mobilização” é a palavra-chave para as conquistas da enfermagem
Nesta 3ªfeira (24/5), no Auditório Nelson Carneiro, na Alerj, profissionais de enfermagem passaram a manhã debatendo com o deputado federal Assis Melo (PCdoB) sobre o PL 4924/2009, que trata do Piso Salarial Federal da Enfermagem.

A iniciativa de promover este debate foi da deputada estadual, enfermeira Rejane de Almeida, que acredita que esta discussão tem que se dá a nível nacional já que o relatório deverá refletir a necessidade de todos os profissionais de enfermagem do país, inclusive os do Rio de Janeiro.

A deputada Rejane convidou também para participar da mesa o presidente do Coren-RJ, Pedro de Jesus Silva, e a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro, Mônica Armada.

Pedro de Jesus apoiou a iniciativa da deputada Rejane, valorizando a organização das lutas da enfermagem. Em suas palavras: “Iniciativas como esta só trazem benefícios a todos nós, profissionais de enfermagem, já que possibilitam a participação ampla e o exercício de cidadania. Vamos nos mobilizar e manter a postura de comprometimento nas lutas para servir de pressão para que os parlamentares entendam, definitivamente, que se trata de reivindicações antigas e merecedoras da enfermagem”.

Já a presidente do SindenfRJ Mônica Armada, falou sobre a atuação do sindicato em relação a questão salarial e sobre a importância da iniciativa de promover um debate amplo entre os profissionais de enfermagem junto ao parlamento.

Durante o debate, o deputado Assis Melo, que é o relator do PL 4924/2009, falou sobre a mobilização da categoria como fator decisivo para a aprovação no Congresso Nacional das várias lutas da enfermagem. Citou também a precarização do trabalho e a diminuição da qualidade de vida dos trabalhadores da saúde, tanto em função da má remuneração como da necessidade desses profissionais cumprirem duas ou três jornadas diárias para poder ter uma renda que possibilite a sobrevivência.

Assis também ressaltou a importância da representatividade da enfermagem no parlamento. “É muito importante ter um representante da categoria no parlamento, já que é este profissional que vai defender e brigar por conquistas pela melhoria de vida deste contingente da população. Lembrando que a enfermagem é a segunda maior categoria, contando hoje com 1,5 milhão de trabalhadores distribuídos em todo país”. Ele reforçou ainda a necessidade de se adquirir consciência politica para que todos possam exercer o direito de decidir, ter a sua opinião respeitada e cobrar de seus parlamentares, que legislem na defesa dos interesses dos trabalhadores.

Os profissionais e estudantes presentes reforçaram a importância da criação de um piso salarial federal e da aprovação da jornada de trabalho de 30 horas para a enfermagem, que já está em trâmite há quase 40 anos. A representante da Federação dos Enfermeiros, Líbia Dantas, informou que a maioria dos profissionais de enfermagem luta para se qualificar e se manter atualizada, enfrentando muita dificuldade já que precisam trabalhar muito mais para conquistar isso.

Quanto ao seu compromisso com a sociedade brasileira, o deputado Assis reafirmou que: “Nós, enquanto representantes do povo no parlamento, precisamos melhorar as condições do trabalho social. O trabalhador tem que ter mais condições para a vida e não para a morte”. E se comprometeu em retornar ao Rio de Janeiro para prestar contas à enfermagem de sua luta em defesa do piso salarial federal.


Fonte: COREn / RJ

MP 520 sofre a primeira derrota / Em favor da autonomia universitária / Ainda bem!


Relator mudou MP para garantir autonomia universitária

O deputado Danilo Forte (PMDB-CE) terminou de relatar a Medida Provisória 520/10, que cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) para administrar os hospitais universitários federais e regularizar a contratação de pessoal desses órgãos.
Ele apresentou um projeto de lei de conversão no qual fez ajustes no texto para garantir a autonomia universitária nos contratos entre a Ebserh e as instituições federais de ensino.
Forte também prevê a participação de representantes de ministérios e da sociedade civil no Conselho Administrativo da empresa, criando ainda um Conselho Consultivo.
A contratação de pessoal por tempo determinado passou a ser permitida por cinco anos, em vez dos dois anos da MP original.
O Plenário começou a discutir a matéria.

Fonte: Agencia Câmara

Deputado Lourival Mendes apresenta requerimento de inclusão do PL 2295/2000 na pauta da ordem do dia, este é o 61º requerimento para inclusão do nosso projeto de lei na pauta da ordem do dia.


REQUERIMENTO Nº 1892, DE 2011
(Do Sr. Deputado Lourival Mendes)


Requer a inclusão na pauta de votações, do Projeto de Lei Nº 2295/2000, que “Dispõe sobre a jornada de trabalho dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem”.


Senhor Presidente,

Conforme dispõe o art. 114, inciso XIV, do Regimento Interno, requeiro a Vossa Excelência a inclusão na Ordem do Dia, do Projeto de Lei Nº 2295/2000, que “Dispõe sobre a jornada de trabalho dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem”. Vale destacar que a matéria já teve o trâmite concluído nas Comissões e está pronta para ser inserida na pauta de votações.



Sala das Sessões, em 25 de maio de 2011



Deputado Lourival Mendes
PT do B/MA

Deputado Pr. Marco Feliciano apresenta o requerimento 1867, este é o 60º em favor da inclusão do PL 2295/2000 na pauta


CÂMARA DOS DEPUTADOS
EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPUTADO MARCO MAIA


REQUERIMENTO Nº 1867 DE 2011
(do Sr. Pastor Marco Feliciano)


          Requer inclusão na Ordem do Dia do Projeto de Lei Nº 2295/2000, que “Dispõe sobre a jornada de trabalho dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem”.


Senhor Presidente.


Nos termos do art. 114, inciso XIV, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, requeiro a Vossa Excelência a inclusão na Ordem do Dia do Plenário, do Projeto de Lei Nº 2295/2000, que “Dispõe sobre a jornada de trabalho dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem”.

                Sala das Sessões, em 24 de maio de 2011.


                                         Deputado Pr. Marco Feliciano


Deputada Eliane Rolim apresenta o requerimento 1829, este é o 59º para inclusão do PL 2295/2000 na pauta da ordem do dia


REQUERIMENTO
(Da Sra. Eliane Rolim)




Senhor Presidente,



Requeiro a Vossa Excelência, nos termos do art. 114, inciso XIV, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, a inclusão na ordem do dia do Projeto de Lei nº 2295/2000, que dispõe sobre a jornada de trabalho dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem.


Sala das Sessões, em 24 de maio de 2011.

Deputada ELIANE ROLIM
PT-RJ

terça-feira, 24 de maio de 2011

Enfermeira Rejane busca apoio para discussão do piso salarial nacional


Nesta 3ª-feira, o “Piso Salarial Federal da Enfermagem” em pauta na ALERJ


Depois de garantir o piso regional para a enfermagem do Rio, a deputada estadual, enfermeira Rejane de Almeida, convida aos profissionais de enfermagem para participar da discussão sobre o PL 4924/2009, que trata do Piso Salarial Federal da Enfermagem.
Trata-se de uma reunião pública com o deputado federal Assis Melo (PCdoB), relator do Projeto de Lei que trata do tema, e que foi convocada para que sejam apresentadas e debatidas as reivindicações específicas da enfermagem do Estado do Rio de Janeiro sobre a matéria.
A reunião vai acontecer no próximo dia 24 de maio (3ª-feira), às 9h, no Auditório Nelson Carneiro, na ALERJ (Rua Dom Manoel S/Nª - 6ª andar).
Toda a enfermagem deve se mobilizar para estar presente e enriquecer a discussão.

Fonte: enfermagemnews.blogspot

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Dois meses e meio

Hoje estamos completando 75 (setenta e cinco) dias de existência do nosso Blog "enfermagem 30 hora hoje", neste curto período já temos algumas conquistas.
Conseguimos enviar cerca de 150 pedidos aos Deputados para incluírem o PL 2295/2000 na pauta da ordem do dia. Mais ou menos 1/3 (um terço) do total de Deputados.
Enviamos uma Petição Pública aos Líderes das Bancadas com 250 (Duzentos e Cinquenta) assinaturas pedindo a votação favorável ao PL 2295/2000 que trata da jornada de trabalo de 30 horas para a Enfermagem.
Postamos cópias dos 58 (cinquenta e oito) requerimentos já apresentados à mesa diretora da Câmara com pedido de inclusão na pauta da ordem do dia.
Postamos cerca de 100 (cem) mensagens de vagas de empregos para enfermeiros, técnicos de Enfermagem e Auxiliares de Enfermagem com cerca de 250 (duzentos e cinquenta) vagas.
Divulgamos atividades importantes relacionadas às mobilizações da Enfermagem.
Tivemos mais de 7.000 (Sete mil) visitas à nossa página.
Tivemos duas enquetes com cerca de 200 (Duzentos) registros de respostas às nossas questões.
Certamente é muito pouco, se considerarmos que somos um contingente de mais de 1.800.000 de profissionais em todo o Brasil, mas é uma contribuição. Se cada um de nós fizer um pouco, em breve teremos feito o necessário e, quem sabe, lógo conseguiremos fazer o suficiente para alcançarmos nossos objetivos.
Vamos nos manter mobilizados.
Saudações aos camaradas que participaram de forma direta ou indireta das nossas atividades e vamos torcer para que em breve possamos comemorar nosssas conquistas.

domingo, 22 de maio de 2011

Evento sobre Saúde do Homem

24/05/11 - CCS   13:00 às 16:00 hs   Auditório da Biblioteca do CCS / Bloco L

Palestra Saúde do Homem – Dr. Mário Castro e Enf. Washington Ramos Castro.

Prestigie - O Homem precisa pensar em Saúde!

Concurso Corpo de Bombeiros do DF 2011 – 23 Vagas - Enfermeiros também podem.

No dia 24 de maio de 2011 começam as inscrições para o Curso de Formação de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. São ofertadas 23 vagas para pessoas que tenham entre 18 e 28 anos e possuam ensino superior completo em cursos de qualquer área.
Quem se encaixa no perfil desejado e pretende concorrer a uma das vagas deve se inscrever no site www.cespe.unb.br. Será cobrada uma taxa de R$ 70. O período de inscrições termina no dia 3 de junho.
Para aqueles que não possuem acesso à internet, serão disponibilizados computadores no Instituto Central de Ciências do campus Darcy Ribeiro da Universidade Federal de Brasília (UnB). O endereço consta no EDITAL.
Os inscritos passarão por prova objetiva (17 de julho), prova discursiva, teste de aptidão física, inspeção de saúde, avaliação psicológica e investigação social (datas em breve).
O curso terá duração de dois anos. No primeiro os participantes receberão salário de R$ 3,4 mil. Já no segundo a remuneração sobe para R$ 4,1 mil. Quem concluir o curso recebe a patente de aspirante oficial bombeiro militar e passa a receber R$ 7,5 mil.

Por Thiago Martins

FONTE: sobreconcursos.com

Concurso Prefeitura de Combinado (TO) 2011 – 104 vagas de trabalho Sendo 9 para Enfermagem.


CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS QUE COMPÕEM O QUADRO-GERAL DE SERVIDORES PÚBLICOS DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE COMBINADO - TO

EDITAL Nº 01 DO CONCURSO PÚBLICO 01/2011 – PMC/TO, DE 10 DE MAIO DE 2011.
1. OBJETIVO
O PREFEITO MUNICIPAL DE COMBINADO, Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições legais, de conformidade com o Art. 37, inciso II, da Constituição Federal e em consonância ao disposto na Lei Municipal n° 314/2010 de 18 de maio de 2010 e suas modificações posteriores, que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras, Salários e Referencia dos Servidores Públicos do Poder Executivo do Município de Combinado e a Lei Municipal nº 332/2011, de 18 de abril de 2011, que institui novo Estatuto dos Servidores do Município de Combinado-TO, através da Comissão do Concurso Público, instituída nos termos do Decreto nº 054/2010, de 02 de dezembro de 2010 alterado pelo Decreto n.º 010/2011, de 27 de abril de 2011 e mediante as condições estabelecidas neste Edital. 


Cargo          CH          Inscrição  Salário          Vagas
Enfermeiro   40 horas   50,00      1.600,00       01
Téc. Enferm 40 horas   35,00         750,00       08

Inscrições AQUI


Fonte: macroassessoria.com

Concurso Público para Fiscal do COREn RS salário de R$ 3.586,20, para uma jornada de 30 horas semanais

COREN-RS -CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL
EXTRATO DO EDITAL DE ABERTURA 01/2011 – PROCESSO SELETIVO PÚBLICO


O Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Sul – COREN-RS e a Fundação La Salle tornam pública a abertura das inscrições e estabelecem as normas referentes à realização de Processo Seletivo Público para provimento de emprego e formação de cadastro reserva para o quadro efetivo de servidores, regido pelo Regime Celetista, nos termos deste Edital de Abertura 01/2011, da Constituição da República Federativa do Brasil e legislação pertinente. O processo seletivo público será realizado sob a coordenação técnica-administrativa da Fundação La Salle. O período de inscrições será de 30/05 a 11/07/11, exclusivamente pela internet, no site www.fundacaolasalle.org.br/concursos. O edital de abertura na íntegra está disponível nos sites www.fundacaolasalle.org.br/concursos, www.portalcoren-rs.gov.br e no mural da sede administrativa do COREN/RS. Segue abaixo a relação de cargos e vagas do referido edital de abertura:

EMPREGO                NÍVEL ESCOLAR   TIPO DE PROVA                    VAGAS        INSCRIÇÃO   REMUNERAÇÃO
Enfermeiro Fiscal    Nível Superior         Teórico-Objetiva e Títulos     40 + C. R.     R$ 75,00          R$ 3.586,20


Para se inscrever click AQUI

Fonte: COREN/RS FUNDAÇÃO LA SALLE

Inscrições para concurso de São José de Ribamar começam dia 23 - Vagas para Enfermeiros; Enfermeiros Obstetras e Técnicos de Enfermagem

Terão início nesta segunda-feira (23), e se prolongarão até o próximo dia 06 de junho, as inscrições para o concurso público da Prefeitura de São José de Ribamar. Estão sendo oferecidas 400 vagas para cargos de nível superior, nível médio e nível fundamental.
Em menos de sete anos, esta é a terceira vez que o governo municipal de São José de Ribamar promove concurso público para preenchimento de cargos efetivos na estrutura administrativa da Prefeitura.
As inscrições poderão ser feitas somente através dos sites www.fsadu.org.br e www.sousandrade.org.br. O edital do certame continua disponível na página eletrônica da Prefeitura www.saojosederibamar.ma.gov.br e no site da Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da UFMA www.fsadu.org.br, responsável pela realização do concurso público.
Para os cargos de nível fundamental, o valor da taxa de inscrição é de R$ 30,00. Já para os cargos de nível médio, o valor é de R$ 40,00. Os candidatos interessados em disputar as vagas para os cargos de nível superior deverão pagar taxa de inscrição no valor de R$ 60,00.
As provas de conhecimento serão aplicadas no dia 03 julho e o gabarito divulgado no dia seguinte. O resultado final do certame será divulgado no dia 29 de julho.
“A determinação do prefeito Gil Cutrim é de que, já no mês de agosto, comecemos a convocar os candidatos aprovados”, afirmou o secretário municipal de Planejamento, Administração e Finanças de Ribamar, Rodrigo Valente.
Rodrigo Valente dirimiu algumas dúvidas acerca dos vencimentos, em especial dos cargos de nível superior. Citou como exemplo o cargo de médico que, acrescida a gratificação por produtividade, poderá chegar a uma remuneração mais do que satisfatória. “Temos casos de médicos efetivos do município que, ao longo do mês, recebem mais de R$ 10 mil. Esta situação mostra que o profissional cumpriu rigorosamente a sua carga horária de trabalho, produziu satisfatoriamente e, por este motivo, obteve uma boa gratificação”, disse ressaltando que outros cargos de nível superior (assistente social, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, farmacêutico, psicólogo, cirurgião dentista, enfermeiro e enfermeiro obstetra) terão os vencimentos elevados por conta da gratificação específica e produtividade.
O secretário explicou que todos os cargos efetivos da Prefeitura serão contemplados com o novo Plano de Cargos e Salários que está em fase de elaboração e será implantado até o final de julho.
“Uma das primeiras ações do prefeito Gil foi autorizar a readequação do Plano de Cargos e Salários, como forma de beneficiar estes profissionais, que muito contribuem com o desenvolvimento da cidade. Esta reformulação permitirá que os servidores efetivos, inclusive os advindos de concursos anteriores, possam ser alinhados e reposicionados de maneira adequada após a aprovação da lei que regerá o novo Plano e que estará em vigor antes da nomeação dos novos concursados”, finalizou Valente.

Cargos
Para o nível superior, estão sendo oferecidas vagas para os cargos de assistente social, auditor fiscal de tributos municipais, cirurgião dentista, enfermeiro, enfermeiro obstetra, farmacêutico bioquímico, fiscal do meio ambiente, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico clínico geral, nutricionista, professor (disciplinas de ciências, educação artística, ensino religioso, filosofia, geografia, história, inglês, língua portuguesa, matemática, intérprete de libras e revisor de braile), psicólogo e terapeuta ocupacional.
Para os candidatos interessados nos cargos de nível médio, estão sendo oferecidas vagas para agente de transporte e trânsito, auxiliar de consultório dentário, auxiliar de fiscalização tributária, auxiliar de fiscalização urbanística, guarda municipal salva-vidas, inspetor de vigilância em saúde, instrutor de bateria, instrutor de canto, instrutor de clarinete, instrutor de contra-baixo, instrutor de saxofone, instrutor de teclado, instrutor de trombone, instrutor de trompete, instrutor de violão, técnico de higiene dental, técnico em enfermagem, técnico em meio ambiente e técnico em radiologia.
Para o nível fundamental, foram disponibilizadas vagas somente para guarda patrimonial. As informações são da Assessoria.

Fonte: globo.com/jorgearagao

ENFERMEIRO ONCOLOGISTA (30 horas semanais) - Salário: R$ 2.625,00 + Insalubridade: R$ 109,00 + Vale-Transporte + Plano de Saúde após 90 dias + Plano Odontológico opcional após os 90 dias + Vale Refeição ou Alimentação: R$ 17,00 / dia.

A COI (Clínicas Oncológicas Integradas), empresa em grande expansão que oferece serviços de excelência em oncologia que integrem humanismo e avanços da ciência, seleciona para o seu quadro de colaboradores: ENFERMEIRO ONCOLOGISTA (30 horas semanais) Objetivo do cargo: Prestar assistência integral de enfermagem qualificada aos pacientes oncológicos e não-oncológicos, em regime ambulatorial, visando o cumprimento das ações de saúde alinhadas à estratégia da empresa. Requisitos necessários: Graduação em Enfermagem; Pós-graduação em Enfermagem Oncológica; e/ou Experiência em quimioterapia; Disponibilidade para trabalhar na Barra e/ou Botafogo. A Empresa oferece:   Salário: R$ 2625,00  Insalubridade (R$ 109,00) Vale-Transporte Plano de Saúde (Amil) após os 90 dias. Plano Odontológico opcional (Amil) após os 90 dias. Vale Refeição ou Alimentação no valor de R$ 17/dia. Os interessados, que estiverem dentro do perfil, devem acessar o site www.coinet.com.br e cadastrar o currículo no link “Trabalhe Conosco”.
Favor preencher, detalhadamente, todos os campos obrigatórios.   Boa Sorte! Atenciosamente, R&S.

Fonte: riovagas.com.br

Foi preciso dar queixa na Polícia para que tomassem providência.

Enfermeira faz BO por falta de profissional
Fabiana Cambricoli
do Agora
A falta de profissionais no Hospital do Servidor Público Municipal virou caso de polícia no último dia 14 de março. Após fazer plantão na data, uma enfermeira que trabalha no pronto-socorro infantil da unidade foi até o 5º DP (Aclimação) e registrou um boletim de ocorrência relatando que, no dia, apenas ela e mais uma auxiliar de enfermagem cuidaram do setor.
Contratações estão em andamento DEMOROU, NÃO??????
FOTO DO DESCASO COM A SAÚDE...
Fonte: aninha carvalo no faceboock

Auxiliares de Enfermagem das Unidades da UFRJ - CONVOCAÇÃO.

Fonte: SINTUFRJ.ORG.BR



Participe.

Dias:

08/06/2011 - 11:00 na subsede do HU e 09/06/2011 -  11:00 na Praia Vermelha em local a ser definido.

Sua presença é muito importante!



Acompanhe por e-mail

Atalho do Facebook Enfermagem 30 horas hoje

Atalho do Facebook Enfermagem 30 horas hoje