Salário digno para os profissionais de Enfermagem

Projeto de Lei 2573/2011, que fixa pisos salariais para Enfermeiros, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Parteiras. Altera Lei 7.498/86, que regulamenta o exercício da Enfermagem. Projeto de Lei 4924/2009, que fixa pisos salariais para Enfermeiros, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Parteiras. Altera Lei 7.498/86, que regulamenta o exercício da Enfermagem.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

HOMENAGEM À EDMA VALADÃO, A MARCOS VALADÃO E A GUARACI BARBOSA.


Prezados Colegas, há 12 anos, no dia 20 de setembro de 1999, eram assassinados os companheiros Edma e Marcos Valadão, ele presidente da Associação Brasileira de Enfermagem, Seção Rio de Janeiro (ABEN/RJ) e ela Presidenta do Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro, respectivamente. A Enfermagem brasileira caiu em luto e silêncio. Porem suas mortes não foram em vão.


Edma Valadão e Marcos Valadão faziam parte do grupo Movimentação liderado por Guaraci Barbosa (caso acima), que havia denunciado irregularidades financeiras dentro do COFEN, este liderado por Gilberto Teixeira e sua mulher, Hortência Maria da Santana. Após a morte de Guaraci, Edma e Marcos exigiram que sua morte fosse investigada. A partir de então começaram a receber ameaças.

Após as denúncias, Edma foi candidata à presidência do SindEnfRJ contra a chapa apoiada pelo COFEN. Durante a campanha, tanto ela como o SindEnfRJ foram alvo de inúmeras ameaças. 


Edma ganhou a eleição com 80% dos votos. Em 13 de agosto de 1999, Edma tomou posse como presidente do SindEnfRJ.

No dia 20 de agosto, Edma Valadão e Marcos Valadão deixaram sua casa, rumo à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Quando pararam num sinal vermelho, dois homens em uma motocicleta se aproximaram. Os homens estavam armados e dispararam, primeiro em Marcos, que dirigia, e depois contra Edma, e então fugiram. Marcos morreu na hora, enquanto Edma foi levada ao Hospital Salgado Filho, no  Méier, onde faleceu horas depois.


A partir destas mortes a Enfermagem Brasileira iniciou um caminhar sem precedentes rumo ao seu empoderamento. Certamente muitos camaradas manifestaram-se e tantos outros sofreram represálias.

Marcos e Edma morreram porque estavam denunciando à Polícia Federal crimes que aconteciam dentro do Conselho: desvio de verbas, apropriação de bens e falsificação de documentos, entre outras irregularidades.

Gilberto Linhares está preso pelo assassinato de seu primo, Carlos Luiz Correa Machado. Ele e seus cúmplices também estão presos pela morte do enfermeiro Guaracy Novaes Barbosa e pela tentativa de homicídio contra o sargento PM, Paulo Roberto Frisch.

A ABEN e a Federação Panamericana de Profissionais de Enfermagem enviaram uma comunicação à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, denunciando as irregularidades no COFEN. A ABEN também enviou uma circular a várias autoridades brasileiras denunciando diversas ocorrências de anos anteriores, tais como as mortes de Guaraci Barbosa e de Jair Barbosa, motorista do COFEN que foi assassinado após haver testemunhado nas investigações dos assassinatos de Guaraci Barbosa, Edma, e Marcos Valadão.

Nossos valorosos mártires (Edma e Marcos) foram assassinados na Av.: Marechal Rondon, altura do número 1.400, no cruzamento com a rua Frei Pinto, ontem estivemos lá e deixamos um buquete de flores em homenagem a eles.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Proprietário deste blog informa que as postagens de comentários são identificadas, cabendo ao autor dos mesmos a responsabilidade pelo teor de seus comentários.
Grato por sua participação.

Acompanhe por e-mail

Atalho do Facebook Enfermagem 30 horas hoje

Atalho do Facebook Enfermagem 30 horas hoje